O que a Terra Proporciona à Islândia

A Islândia fica situada entre a Groenlândia e a Europa, no Atlântico Norte. Suas ilhas são um vasto campo de estudo para a Geologia já que estão localizadas acima da Dorsal Meso-Atlântica, uma cadeia de montanhas submarinas separadas por uma fenda entre as placas tectônicas, e também possuem uma constante atividade vulcânica devido ao Hot Spot da Islândia. Esses dois fatores são determinantes na formação geológica do país, sabendo que ela ainda é alterada por eles com o crescimento da extensão do país; além disso, as ilhas da Islândia são, geologicamente, mais novas que qualquer outra formação europeia.

GEOTURISMO

Graças à Terra, o que não falta à Islândia é a presença de lindas paisagens e atrações naturais. É possível visitar locais em que se observa o afloramento da fenda entre as placas norte-americana e euroasiática, seja acima ou abaixo do nível do mar.


O Parque Nacional de Þingvellir, que é considerado Patrimônio Mundial da Unesco, proporciona aos seus visitantes a oportunidade de observar e apreciar uma grande falha que marca a separação das duas placas.


MERGULHADOR NA FENDA ENTRE AS PLACAS


Além da vista pela superfície, é possível fazer atividades de mergulho no vale formado pela fenda, que permitem ao visitante uma aproximação ainda maior com a estrutura geológica da ilha.


Outras atrações que a Terra proporciona para quem mora ou visita a Islândia são as suas fontes termais e os gêiseres, tudo graças ao magma muito próximo à crosta terrestre, que acaba aquecendo a água do subsolo e da superfície.



GÊISER STREKKUR


No caso dos gêiseres, jatos de água quente e vapor são expelidos de buracos no solo que podem atingir dezenas de metros de altura. Além disso, seus vulcões, formações rochosas e tantas outras estruturas geradas pelas erupções vulcânicas fazem da Islândia um lugar ótimo para o Geoturismo.


ENERGIA LIMPA

As atividades vulcânicas na Islândia não garantem apenas paisagens e atrações às pessoas, elas também garantem a possibilidade de geração de energia limpa e inesgotável a partir do calor proveniente do interior da Terra.

A geração de energia geotérmica é um privilégio para poucos países, já que é necessário que haja atividade vulcânica na região, e a Islândia vem utilizando esse privilégio de maneira muito proveitosa. Mais da metade da energia consumida no país é oriunda de fontes geotérmicas, principalmente na capital Reykjavík, onde a 95% dos edifícios da cidade são abastecidos por ela.

USINA GEOTÉRMICA DE REYKJAVÍK

Além disso, o que há de bom nisso é o fato desse tipo de energia gerada causar danos muito baixos ao Meio Ambiente quando comparada a outros tipos de geração, já que, por exemplo, a emissão de gás carbônico das usinas geotérmicas equivale a 5% do que é emitido pelas usinas termoelétricas a carvão.

Mas as boas notícias não param por aí. A empresa que administra a usina de Reykjavík junto com alguns cientistas descobriram uma maneira de diminuir ainda mais a emissão de CO2, transformando o que seria poluição em pedra. O processo consiste em canalizar os gases e água, já utilizados na produção de energia, para uma camada de basalto vulcânico no interior do solo; o basalto, por sua vez, quando exposta a essa solução permite uma série de reações químicas que fazem o carbono se precipitar como um mineral farinhento e esbranquiçado. Esse mineral não afeta o Meio Ambiente, e, como o basalto é uma das rochas mais comuns da Terra, há um potencial de armazenagem muito grande.

A Terra é um ambiente vivo, é o nosso lar. Ela nos abriga e nos garante, inclusive, a oportunidade manter uma relação de mutualismo com Ela. Assim como o povo islandês, devemos aprender a utilizar seus recursos sem lhe causar danos, e aproveitar das belezas que Ela tem.

KIRKJUFELL


Posts Em Destaque